31 de agosto de 2016

Nota: GOLPE POLÍTICO NO BRASIL - ASSASSINATO DA DEMOCRACIA

Lamento, companheiros, por aqueles que lutaram em favor da democracia brasileira, por aqueles que morreram pela democracia, e por todos aqueles tiveram seu voto "obrigatório" invalidado na data de hoje diante de um senado de hipócritas! Lamentável! Com pretextos usurparam o voto da maioria dos brasileiros. Com pretextos rasgaram nossa Carta Cidadã. Com pretextos assassinaram a democracia brasileira. A partir de agora o país passará por uma versão moderna de ditadura. A ditadura GOLPISTA da elite política dominante. Lamentável...

29 de julho de 2015

A BRUXA DO RIO PARDO NA BIENAL DO RIO 2015

Com capa de Alexandre Boure e publicação através da Editora Perse, a 2ª Edição do livro A BRUXA DO RIO PARDO terá comercialização na XVII Bienal do Livro no Rio de Janeiro, que acontecerá de  03 a 13 de setembro - RIOCENTRO.

8 de dezembro de 2014

O POETA E O RIO PARDO



1
Para quem quiser saber
Das coisas que vou contar
Peço somente atenção
Para depois me julgar
Se só lhes digo a verdade
Ou quero lhes enganar.

2
É certo, caros amigos,
Muitos me acham mentiroso;
Principalmente, se falo
Do que mexe com o teimoso
Ou se fere a feia imagem
De quem é muito orgulhoso.

3
Mas isso não vem ao caso...
Qualquer um pensa o que quer...
Quem quiser acreditar
Que acredite de boa fé
Ou então vá perguntar
Para o finado Tomé.

4
Acredite minha gente,
Um rio conversou comigo.
Falou de seu sofrimento,
Pois corre grande perigo
E precisa da atenção
Urgente d’um povo amigo.

5
É do Rio Pardo que falo
Com seu valor relevante
Do qual eu fiquei sabendo
Que eu mesmo sou ignorante
Se o caso é preservar
Algo de muito importante.

6
E assim ele me contou
A sua solene história:
— “Amigo, preste atenção:
Nem só de prazer e glória
Vivem os seres em sua
Curta e louca trajetória.”

7
“Por vezes agente encontra
Alguns percalços na vida
Que deixam marcas profundas
De tanta dor e ferida
E nos levam o vigor
E a paz tão pretendida.”

8
“Caro amigo, sou matéria
Essencial pr’os seres vivos.
Em quase tudo estou
Com meus princípios ativos
Pra dar vida aos produtos,
Teu alimento, teus cultivos.”

9
“Das minhas águas tão pardas
Quanto o pardo da juriti,
Fiz-me fonte de sustendo.
Muitos peixes forneci
Também a sede sacei
E a todos sempre servi.”

10
“Nunca exigi nada em troca
Pelo que fiz e ainda faço.
Mas hoje apenas reclamo,
Pois já me veio o cansaço,
Vendo muitos insensíveis
Diante da agonia que passo.”

11
“Já não vejo mais respeito
Aos recursos naturais.
São tantos esgotos fétidos,
Dejetos nos mananciais,
Queima de matas ciliares...
Chega! Não suporto mais.”

12
“São tantos rios que morreram
Nesse descaso tirano
Que chego a me ver vazio
Como o vazio do humano
Pois eu serei mais um leito
A secar a qualquer ano.”

13
Dito isso, o rio se calou.
E no meu peito a tristeza
Fez morada com revolta
E logo me deu clareza
Para ver muito melhor
O valor da Natureza.

14
O Rio Pardo nasce em Minas
E deságua em Canavieiras
Cá no estado da Bahia.
Suas águas e corredeiras
Irrigam muitas cidades
E populações inteiras.

15
Os ribeirões de Veredas
E Salitre, seus afluentes,
Com os rios Macarani
E Maiquinique adjacentes,
Com rio São João do Paraíso,
Completam as suas vertentes.

16
Santo Antônio foi seu nome
No período colonial
Quando o colonizador
Spinoza, do litoral,
Iniciou sua expedição
Em busca do vil metal.

17
E não podemos esquecer
Dos rios Catolé e Verruga
(Este bastante poluído)
Pelo Rio Pardo têm fuga
Rumo ao Oceano Atlântico —
Berçário de tartaruga.

18
Povoavam nossa região,
De mata alta e de cipós,
As tribos guerreiras
De Aimorés e Mongoiós,
Tapuias e Tupinambás
E os valentes Pataxós.

19
Um rio conversou comigo.
Acredite, minha gente!
Expôs sua angústia e dor.
E desse dia para frente
Passei a cuidá-lo melhor
E a tratá-lo diferente.

20
Hoje sou ecologista
(Um defensor ambiental)
Defendo os nossos rios
E a preservação florestal.
Pois não quero que o planeta
Sofra uma seca global.

 
             #
Cândido Sales/BA
XXIV/XI/MMXIV

8 de setembro de 2014

Sobre a 4ª Virada Cultural de Bom Jesus da Lapa



No dia 05/09/2014 estive no Oeste baiano, onde pude prestigiar a 4ª Virada Cultural de Bom Jesus da Lapa. Cujo evento, realizado de 05 a 07 de setembro, na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, consistia em promover shows, dança, teatro, cinema, exposição de artes visuais, apresentação das manifestações populares dos quilombos, oficinas produtivas de estética afro, máscaras em argila, artesanato em fibra de bananeira, feira de agricultura familiar e artesanato, valorizando a cultura do entorno do rio São Francisco.

Na oportunidade, conheci o “espetacular” trabalho da Cia de Teatro Mistura de Ibotirama — trupe bem entrosada e de grande habilidade em interagir com a plateia — que se apresentou em plena praça pública, conquistando a atenção de todos. Gostei da boa adaptação de “O Auto da Camisinha”, que aborda com criatividade e caráter educativo a importância do uso do preservativo nas relações sexuais, orientando os espectadores quanto ao sexo seguro e a prevenção das DSTs.

Fiquei extasiado com a qualidade das atividades desenvolvidas. E percebi, através da participação da comunidade local, que muitos ficaram mais cientes do valor inestimável da nossa cultura popular, da nossa identidade cultural; que a arte deve ir à praça, onde o povo está. Pois, como disse Castro Alves: “A praça é do povo, como o céu é do condor”.

Com certeza, este projeto também foi abençoado pelo "poeta abolicionista" e o nosso Bom Jesus da Lapa.

3 de abril de 2014

Vídeo: Querido Rio Pardo


Este vídeo, feito com a turma de 7ª Série/8º Ano do CEPM sobre o Rio Pardo, destaca a importância desse rio para as cidades que se formaram ao longo do seu curso. Observa ainda a presença tradicional das lavadeiras de roupas; as dificuldades no período de seca na região de Cândido Sales - BA e Machado Mineiro - MG; a utilização de suas águas para irrigação;  o modo como essa água é tratada para o consumo humano; e a necessidade de preservação do nosso Pardo.

Filmagem realizada em 2013. Trilha sonora com a música "O Poeta e o Sabiá" (de Gilmar Pereira Lima & Nilson Almeida) na belíssima voz de Fabiana Santos.

Parabéns, Kelvin Naoki & Everson (apresentadores) e toda a equipe! Essa turma é nota dez!

24 de outubro de 2013

O POETA E SUA ESSÊNCIA


        Outro dia alguém me perguntou:
- O que te motiva fazer poesia?
        Respondi:
- A vida. Pois, não faço poesia. Eu apenas retrato, ou melhor, um lapido o que a vida nos oferece. Há poesia em toda parte. A diferença está no modo como enxergamos.
        O sujeito parecia não entender muito bem. Então, continuei:
- Vejo poesia em tudo que me cerca e em tudo que meus sentidos possam experimentar. A poesia é minha parceira fiel. Ela nunca me abandona. Está no meu sono, no meu despertar, no meu trabalho, nas minhas angústias, nas minhas conquistas, no meu modo de encarar aquela que é a maior de todas as poesias - a vida. Sou muito grato por me sentir transmissor disso. Em tudo que faço, vejo poesia. Ela nunca se afasta de mim.
        Não querendo alongar mais a conversa, ele soltou esta:
- Estão, qual a essência do poeta? Acaso, é somente a vida?
        Disse-lhe:
- Não. A essência do poeta está em revelar a poesia que há na vida, mas poucos conseguem ver.

6 de agosto de 2013

EDITAIS - PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR REDA 2013

Nesta terça-feira (6), foram publicados pela SEC - Secretaria de Educação, no Diário Oficial do Estado, dois editais para seleção de professores para educação profissional e educação básica. São 2.665 vagas para todas as Direcs - Diretorias Regionais de Educação; sendo, 728 vagas para a educação profissional e 1.937 para a educação básica.

A seleção será para contrato por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo (reda). E os candidatos devem ter Formação de Nível Superior.
A remuneração será de R$ 1.152,33 (referente a R$ 878,44 de Remuneração básica + R$ 273,89 de Gratificação de Função) para cumprir carga horária de 20 horas semanais.

As inscrições serão realizadas das 9h da manhã do dia 13 de agosto de 2013 às 23h59min do dia 26 de agosto de 2013, durante 24 horas, unicamente pelo endereço eletrônico (www.consultec.com.br) e o custo será de R$ 47,68.

As provas objetivas serão compostas por grupos de questões de Conhecimentos Gerais e de Conhecimentos Específicos, com pontuação máxima de 50 (cinquenta) pontos, e serão aplicadas no dia 15 de setembro de 2013 (domingo).

Detalhe: Enquanto os candidatos inscritos para educação básica irão fazer somente prova de conhecimentos gerais e específicos, os candidatos inscritos para educação profissional, além da prova de conhecimentos gerais e específicos, irão disputar a prova de títulos. Os títulos deverão ser encaminhados à CAIXA POSTAL 7048 CEP 41810971, Endereço Av. Paulo VI, 190, Agência AC Pituba, Salvador - BA, no período de 13 até o dia 27 agosto de 2013, em envelope devidamente identificado da seguinte forma: CONSULTEC/ PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – SEC/BA/ EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, indicando nome do candidato, cargo para o qual esta concorrendo e DIREC.
Conforme os editais, as listas com o Resultado Final do Concurso serão publicadas no site www.consultec.com.br e www.educacao.ba.gov.br .



22 de junho de 2013

Em Serra Talhada

Depois de trinta anos de saudade, pisamos em solo pernambucano. 
Família reunida, muito forró, buchada de bode, galinha de capoeira, alfinim, rapadura e cajuína.
Eita coisa boa!
Aproveitamos para conhecer o projeto Cultura Livre nas Feiras, no qual tivemos a felicidade de participar com a apresentação do nosso livro Primeiras Folhas de Outono.


Obrigado, João Batista pela receptividade nesse maravilhoso projeto. Obrigado a Secretaria de Cultura de Serra Talhada. Fiquei muito feliz em ser bem acolhido na terra natal!

3 de abril de 2013

A BRUXA DO RIO PARDO

Este é o nosso mais recente trabalho pela Editora CBJE.

Trata-se de uma história infantojuvenil.
Contato com o autor:
gilprofessor@globomail.com

ANTOLOGIA DE POETAS BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS - 100

Estamos participando da centésima Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - CBJE - com o poema Canção ao Amor Primeiro. O link de acesso a Antologia On Line é: http://www.camarabrasileira.com/apol100-055.htm




8 de outubro de 2012

Cândido Sales elege candidato Ficha Limpa

O professor Hélio Fortunato é eleito prefeito de Cândido Sales - BA.
O candidato do PSB obteve 58,9% dos votos, derrotando a candidata substituta Lora Pontes (irmã do candidato impugnado Dudu Pontes).

Nesta manhã de 8 de outubro, a cidade amanheceu em festa. Afinal, havia um grande anseio da população em eleger um candidato Ficha Limpa.
Parabéns, povo de Cândido Sales!
Parabéns, Hélio Fortunato! 

5 de julho de 2012

O cinquentenário do município de Cândido Sales - BA

Neste 05/07/2012, sob neblina e clima de festa, a cidade de Cândido Sales completou 50 ano de emancipação política. Em cada cidadão, o olhar parecia estar cantando os versos de Josué Soares Monteiro: "Cândido Sales '05 de julho' é / reconhecimento do crescimento..."

Durante o dia, foram muitas as homenagens. As tradicionais mini-maratona, corrida de bicicleta e a  cavalgada (que cresce a cada ano) passaram pela Praça D. Pedro I, onde se encontravam parte da  população e as principais autoridades do município; onde os atletas e as personalidades de Cândido Sales foram homenageadas e ouviram a mensagem da prefeita Sidélia Lemos. À tarde, a tradicional partida de futebol: Seleção de Cândido Sales X Visitantes.

As festividades se estenderam até a noite com o show das  bandas Tom Goes, Banda  Magníficos e Pisadocha da Bahia.



Parabéns, Cândido Sales! Parabéns, Terra Maravilhosa!

28 de junho de 2012

CÂNDIDO SALES GANHA REGISTRO DE SUA HISTÓRIA




Foi realizada na noite de 27/06/12, no Salão Paroquial da Igreja Católica, a cerimônia de lançamento do livro Cândido Sales, a Terra e a Gente, do escritor Roberto Lettière.

A solenidade contou com a presença de autoridades do município de Cândido Sales. Dentre elas, destacamos, a presença da prefeita Sidélia Lemos, Pe. Paulo, os vereadores, José Soares (o Zezé de Lú), Arnaldo Ferraz, Litinho, Robson Freitas, do palestrante da noite Dr. Ruy Medeiros e familiares de personalidades da história candidossalense. 

Até então, não havia nenhum registro que acumulasse em um único documento tantas informações sobre as origens do município de Cândido Sales. Portanto, a data de 27 de junho deveria ser lembrada como o dia em que nosso município ganhou seu registro histórico, sua biografia. 

A obra descreve a trajetória histórica do município de Cândido Sales. E segundo Dr. Ruy Medeiros – professor de Direito da UESB e historiador especialista na historiografia do Sudoeste Baiano -, “o autor repõe a verdade quanto aos reais iniciadores do povoado de Nova Conquista, hoje município de Cândido Sales, descreve-o, fornece informações histórica, institucionais e da rede urbana e traça biografias de pessoas que influenciaram o referido município.”

Para o autor, em sua imensa modéstia, já nas primeira páginas, revela: “preferimos chamar este trabalho de ‘Memórias’ ao invés de ‘História’ do município de Cândido Sales [...]. Ao mesmo tempo, estamos apresentando meios para que a população e especialmente os estudantes do ensino fundamental, médio e superior, possam desde já, conhecerem a ‘Memória Histórica’ do município, da cidade, do distrito ou do povoado onde vive. Esse conhecimento, sem dúvida, irá valorizar suas tradições, seus pioneiros, suas lutas e trabalhos, que deixaram para esta e as futuras gerações [...].

Realmente, se trata de um registro relevante para a história do nosso município; também, para a história do sudoeste baiano que ganha mais uma fonte de informação sobre a sua região.
  
No livro, a prefeita Sidélia Lemos destaca:“Temos a devida certeza que este trabalho será do agrado de todos, pois ele contempla uma gama de assuntos relativos à nossa História e registra também fatos de mais de dois séculos a começar pela região do Distrito de Quaraçu, prosseguindo pela Lagoa do Timóteo, Barra do Furado, Porto de Santa Cruz, Distrito de Lagoa Grande e, finalmente, ao Distrito-Sede Cândido Sales. 

Para os munícipes, o impressionante e o que sempre povoou o imaginário popular nos relatos sobre Cândido Sales, personagem que originou o nome do município, é que não foi relatada nenhuma crueldade ou ato brutal como costuma ser propagado pela população sobre o lendário “Candinho Capador” e suas proezas. 

O livro é extremamente técnico, fruto de intensas pesquisas, repleto de informações verídicas. E mesmo não se tratando de um documento científico, não deixa de ser uma fonte confiável e de vastas informações sobre o nosso passado, a cidade de Cândido Sales, e o povo que construiu e está construindo este acolhedor município baiano.

Em suma: Cândido Sales, a Terra e a Gente é um registro sobre um povo que veio de tantos lugares para construir este que (apesar da pouca idade: 50 anos de emancipação política), nos revela ter uma história bem maior do que até agora conhecíamos. 

Com certeza, nossa cidade, a partir de hoje, amanhecerá com um pouco mais de orgulho no peito: “Eu tenho um registro da minha história!”

Está de parabéns a cidade de Cândido Sales! 

Parabéns, Roberto Lettière, pelo grandioso trabalho realizado!   

27 de maio de 2012

SOBRE A SUPRESSÃO DO TREMA


O texto de Reginaldo Pujol Filho "Querido U" faz uma referência bem-humorada sobre a supressão do trema na língua portuguesa. Faz comparações com outras línguas e a importância que o trema tem nelas. Sem dúvida, uma bela homenagem. 

(Veja a videocarta) 
http://www.youtube.com/watch?v=qPq-W62v_7U

Pena que a supressão do acento grave, que marcava palavras como “àvidamente” e “pàlidamente”, não teve uma carta de despedida. Aliás, poucos lembram que ele já existiu em ocasiões especiais da nossa língua. E, hoje, sobrevive solitário como sinal indicador de crase.

Talvez, devêssemos valorizar mais o trema, pelo menos em palavras nas quais a pronúncia exige um cuidado maior. Pois pronunciamos “cinqüenta” e não “cinquenta”, o trema indica uma pausa maior sobre a letra u. Sem o trema, fica mais complicado perceber essa marcação para ser pronunciada. Logo, correríamos o risco de estar pronuciando "linguiça" em vez de "lingüiça", principalmente no ato da leitura. E, nas séries iniciais do ensino fundamental, como arguir, isto é, explicar que a palavra "lingüiça" não se pronuncia como "lânguido"?

A língua alemã usa o trema não para embelezamento da grafia, mas por ser um sinal essencial, não podendo ser suprimido. Assim, também tem sido em línguas de sua ocorrência. 

Vejo que, na língua portuguesa, o trema também é um elemento essencial na pronúncia no momento da leitura. Seria interessante que nesse Acordo Ortográfico, convencionasse o uso do trema. Sua supressão será bem mais dolorosa do que fora com a do acento grave nas palavras proparoxítonas quando estas ganhavam características de advérbio. 

Não sei se vou aguentar, mas estou tentando viver com a ausência do trema, como quem vive com a ausência de algum parente próximo. Talvez, o autor de "Querido U" tenha sentido o mesmo. 

3 de janeiro de 2012

PRIMEIRAS FOLHAS DE OUTONO


Este é o nosso trabalho mais recente Primeiras Folhas de Outono. Teve um longo período de gestação e uns seis meses de encubadora. Mas, enfim, chegou ontem nas terras de Nova Conquista.

É um livro de poemas onde procuramos expor diversos estilos da poética: soneto, trovas, haicais, repente, canções, paródias, variações da contemporaneidade... partindo de estilos comedidos e presos a critérios da poesia tradicional, passando por tendências modernistas e indo provar da versatilidade da poesia contemporânea. Assim está o Primeiras Folhas de Outono. E, no momento, com enorme prazer, estou compartilhando com amigos e companheiros de luta nas comunidades em que frequento.

Aproveito para agradecer as contribuições intelectuais de Geslaney Brito, poeta e músico, pelo comentário bem talhado na orelha da capa do livro; e agradecer a amiga Núbia Lafaete, nossa tutora nos tempos da FTC, que teceu o prefácio e foi a grande incentivadora para a publicação deste livro, inclusive, fazendo inscrição do mesmo no concurso da UESB em 2006.

Por fim, ao leitor, que quiser conhecer nosso trabalho, alguns destes primeiros exemplares serão doados para as bibliotecas das escolas do município e instituições culturais. Depois da leitura, espero postagens de comentários. Não importa qual seja a sua opinião. Basta comentar. Um forte abraço.

22 de novembro de 2011

Projeto Consciência Negra no CEPM

O Colégio Estadual Presidente Médici celebrou o Dia da Consciência Negra, nesta segunda-feira, 21/11/2011. Foi a culminância do projeto, que teve como homenageado Abdias Nascimento. Na Semana anterior, fora rodado para todas as turmas da escola um documentário que narra a trajetória de vida desse cidadão brasileiro. As turmas apresentaram poemas, danças, músicas, slides, expuseram fotos e artesanatos que retratavam a cultura africana no Brasil.